sexta-feira

Em tuas mãos marioneta...



Em tuas mãos marioneta...




 Mãos suaves, de quem conduz fios de amor, mãos hábeis…


Em tuas mãos...marionetas, vivas de sentimentos puros, dedicadas a ti


Puxas marionetas, que só se reconhecem em tuas mãos, nas tuas mãos vivem, nas tuas mãos morrem.


Com as tuas mãos fazes viver marionetas de encanto, marionetas despidas de si.



Marionetas pensadas por ti...criadas dentro do teu eu, nas tuas mãos...marionetas de amor e desamor.


Presas com fios de dor, tão inseguras...marionetas sem ti... fios de brisa inconstante, nas tuas mãos...marionetas de desejo, que manipulas habilmente ...com ou sem  amor.


Habilmente, tocas, puxas, partes, embaraças, e rompes os  frágeis fios, que tem prendem a elas, não sabendo como  o fazeres ...



brincas...por não as saberes amar

não sabendo, dás-lhes vida plena, habilmente...com tuas doces mãos.


Movimentos perfeitos, levantas.... deitas...fazes sorrir marionetas...fazes chorar marionetas...fazes viver , as tuas marionetas .


Marionetas presas a ti , por fios inquebráveis, fininhos, agudos e insistentes, fios teus, criados por ti...presos nas tuas marionetas, que em ti vivem, que não ensinas a amar...a viver um amor de vida presa, em fios de marioneta...


Como uma marioneta, vive só para o seu manipulador...para o seu dono


...o seu mestre de sentires e movimentos, marionetas...em ti, marionetas para ti… marionetas de ti.


Nas tuas mãos marionetas que amam, a quem lhes dás o sentir mais apetecido de quem vive.
Nas tuas mãos...marionetas que vivem a maior emoção existida


Marionetas que choram, que riem, que amam, marionetas com dono, marionetas sentidas de ti, marionetas que morrem em ti




em tuas mãos..... Marioneta



Teresa Maria Queiroz/ Janeiro 2009




12 comentários:

A Senhora disse...

Marionetas, mas mesmo assim um reflexo do seu próprio dono. Que amam, mesmo não sabendo amar...

bjs

MagyMay disse...

Conclusão: "em tuas mãos..... Marioneta"

Excelente, Teresa!
Parece-me que há no texto uns pedacinhos de todos nós...

Bom fim de semana
Abraço

AnaMar (pseudónimo) disse...

Marioneta(s) poesia.

(Quem manipula , é também manipulado.
Quem engana , é também enganado.)

No amor não há (des)enganos, Ou há?
No amor há (des)encontros. Por vezes tamanhos, que o desamor acontece.

Bj
(Gosto tanto daqui. Muito mesmo :-))

LBJ disse...

Saberemos quem nos manipula? Saberemos quando nos manipulam? Saberemos... !?

Lebasiana disse...

somos todos manipuladores e manipulados...

jocas

Francisco Vieira disse...

Muito bonito, Teresa! Comum a muitos de nos. Boa noite e uma beijoca

Sonhadoremfulltime disse...

Olá teresa,
gostei bastante deste teu texto.
Tenho um que de uma forma diferente evoca o mesmo sentir.

“Segura-me com as tuas mãos e dirige os meus passos no trilho que nos afasta e que tanto medo me causa. Encerra o pano e guarda-me só para ti.
Abre o pano e expõe-me à plateia.
A minha vida em cada mão que me embalou. A minha vida nas tuas mãos. Anda daí e dá um nó nestes fios que nos pertencem e me prendem a ti. Anda daí e corta os fios que prometeste que nunca nos iriam separar.”

bjo

rouxinol de Bernardim disse...

Bem pensado!

mfc disse...

O "His master´s voice" não é aplicável ao amor.
Nele há uma dualidade que se conjuga.

continuando assim... disse...

litlle boy ... acho que acabamos sempre por saber quem nos manipula , mas ... deixamos :) tantas vezes

Nuno G. disse...

é a primeira vez que aqui venho e tenho de te dizer que fiquei encantado (como marioneta nas tuas mãos)...

(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Teté disse...

Pois eu considero os indivíduos que manipulam as marionetas muito talentosos. No sentido mais alargado, do manipulador nato, pois, não lhes acho graça nenhuma. E se, de início, a pessoa não sente que lhe estão a "puxar os cordelinhos", quando fica com essa certeza, tem duas opções: ou deixa que a brincadeira continue ou corta-os de vez! Cabe a cada um decidir...

Quanto à frase de M. Paglia, não posso estar mais em desacordo. Quer dizer, seria assim, se as pessoas não mudassem ao longo da vida. Mas como mudam e muito, nem sempre aquela pessoa que se amou no passado é a mesma de hoje... ;)

Beijocas!