domingo

há tanto tempo que o sei....

 

E, eu ficarei assim,  como sempre, de pernas para o ar.
Mas desta vez, imponho o meu contraste com o cinzento edificado à minha volta, e obrigando-me, divertida estarei... 
cheia duma cor berrante que possa afastar qualquer recôndita dor.
Qualquer uma , que possa virar tudo de pernas para o ar outra vez. 
Mesmo fantasiando o amor, e depois de saber que tu te equilibras, eu brincarei com o meu divertido e garrido desequilibrar. 
E não me querendo ajuizar, assim  me deixo ficar, definitivamente ,fico assim,  de pernas para o ar. 
Longe de ti para sempre, encontrarei um novo cenário que não me envolva em cinzento, e que não contraste com a minha imposta berrante cor, porque só assim conseguirei continuar a viver...impondo-me uma cor de vida ...
Mudando este meu cenário gélido e tão assustador. 
Sabendo, que já não queres voar sem saberes , mas sim andar equilibrado,  em linhas desenhadas por ti... 

Longe de ti ...ficarei, já o sei...
há tanto tempo que o sei.... 

e tudo recordarei ...para sempre te recordarei... 

Mas num qualquer final, não morro, porque assim de repente, a vida nos veste meias de cores garridas ! 

E  ao contrário do que desejei, ficarei para viver uma vida de pernas para o ar , vazia de ti,  mas intensa em cor. 

Sabendo que agora vives sem fugir da tua sombra, e que a tua estrada te leva, num caminho escolhido para lá de mim...
vou mudando o meu cenário...
começando tão simplesmente, por vestir umas grossas meias garridas, e uns sapatos coloridos, onde sei que sempre me desequilibro... 
E que de pernas para o ar, me vão levar para um caminho não escolhido por mim, mas imposto por esta vida garrida, transformada num imenso e colorido  jardim.

8 comentários:

Francisco Vieira disse...

"Longe de ti para sempre, encontrarei um novo cenário que não me envolva em cinzento, e que não contraste com a minha imposta berrante cor, porque só assim conseguirei continuar a viver...impondo-me uma cor de vida ..."

Boa noite! Com isto, nao precisavas de dizer mais nada. Mas disseste, ee muito bem. Grande post tens aqui, menina cromáticada :-)
Bom domingo para ti e uma beijoca

Luz disse...

Olá Teresa,
Andamos destroçadas..., doridas da alma...
Este teu texto é muito elucidativo..., e, para mim as frases que transcrevo são..., bem fico sem ar porque sei...
"Sabendo que já não queres voar sem saberes, mas sim andar equilibrado, em linhas desenhadas por ti...
Longe de ti..., ficarei, já o sei...
há tanto tempo que o sei...
e tudo recordarei..., para sempre te recordarei..."
Pois, este é o calcanhar de Aquiles que nos dilacera desde o inicio, nós continuamos, mas no fundo temos esta certeza do que sentimos em nós e, que o outro sente, por vezes, sem querer sentir..., pois vivendo na ilusão de que anda eqilibrado, pode até andar mais desequilibrado...

Que hei-de dizer..., continuemos a amar desta nossa forma, quem sabe um dia consegue compreender..., o que está a perder ou, perdeu...

Bjo :)

Ka disse...

Muito obrigada pelas palavras no blog da teté :)

Bonitas e sentidas palavras...

Beijinho e um excelente domingo

▒▓█► JOTA ◄█▓▒ disse...

Olá minha querida,

Atenção Teresa, nos tempos que correm é complicado andar de pernas p'ro ar, deixando adivinhar.... hihihi

Bjos e bom Domingo

Girl in the Clouds disse...

Texto muito bonito!!
Bom domingo!! Kiss

continuando assim... disse...

pois é jota !! muito complicado , mas é muitas vezes assim que nos sentimos bem ...de pernas para o ar !! bj

continuando assim... disse...

Luz ...o amor não se explica a ninguém...só porque não sabemos :) beijo

Liliana disse...

Um belo texto, Teresa. Um beijo