quarta-feira

Cientificamente provado!!



Cientificamente provado!

Cientificamente estudado que o amor não pode existir!

Concluíram assim os estudiosos, que debruçados num caso sem solução, inventam substâncias injectáveis para controlar qualquer idílico estado de paixão, que perigosamente, se pode transformar em amor.


Cientificamente provado que o amor não existe, por não poder ser explicado, decretaram assim.

Que não sentiríamos mais, tudo aquilo que nos faz mover, que nos faz comer ou beber, e que de amor e paixão já ninguém, nunca mais, pode sofrer e muito menos morrer!
Está proibido.
Decretaram assim cientistas, que com injectáveis substância nos vão por a levitar, por paragens estranhas e irreais, mas seguras, segundo eles.


Só por não saberem como dominar um estado que não se identifica, não isolaram o virus, não contaram as células, não descobriram o mal, não perceberam nada.
E assim, sem se preocuparem, decretaram que quem não souber voltar à vida sem amor, terá que tomar uma droga qualquer, que possa substituir o
vício da paixão.
Descobriram que não se cura, e que se pode mascarar, substituindo tudo por drogas de torpôr, sem dor e sem sentido .
E quem não souber viver assim, nessa frieza de sentires, tomara um injectável bem estudado, que como efeito secundário, apenas se lhe conhece
a morte lenta....


20 comentários:

mfc disse...

Era o que alguns de certo desejariam... mas não será assim!
Serão sempre derrotados.

Teté disse...

Acho genial haver estudiosos que se debruçam nos livros para descobrir provas "científicas" destas... e até descobrir injecções para algo que, teoricamente, não existe! :D

Mas, enfim, é o mesmo que dizer que uma pessoa, se não quiser ser atropelada, o melhor é ficar em casa! É solução, mas convenhamos que ridícula, tendo em conta o que se perde não saindo, não vendo outras gentes e lugares, não convivendo com familiares e amigos, não indo a um cinema, livraria, whatever...

Beijocas, Teresa!

ps - se me desculpares a dica, o texto tem um cinzento difícil de ler sobre o vermelho de fundo... ;)

continuando assim... disse...

tens razão Teté ! e agora não consigo mudar a cor do texto todo :(

beijocas

Maria, Simplesmente disse...

Teresa, eles que tomem a droga...
Antes quero a verdadeira e forte adrenalina que o amor causa ao vazio... ao nada.
Saberão eles o que é sentir o coração bater descompassadamente e quase perder as forças só de pensar no próximo encontro de amor?
É que o amor ninguém sabe explicar... mas sabemos sentir.
Mesmo perdida de sono deixo-te o que penso sobre o assunto.
Bj
Maria

made in ♥ love disse...

já estou com medo :)


Um beijinho
Eduarda

-Loяєиα Stєƒαиy disse...

Concordo plenamente ! Passa lá no meu blog (:
lorenastefany.blogspot.com

trapos e companhia disse...

Olá, gostava de convidar-te a conhecer o meu blog.
É um blog de venda de roupa calçado e acessórios de moda.
É um sítio onde podes encontrar tudo o que uma mulher gosta, a preços muito em conta. Com oferta dos portes de envio para encomendas de valor igual ou superior a 10€. Aprovei-ta e boas compras.
http://trapos-companhia.blogspot.com/

S* disse...

Ai eu acredito imenso no amor... mas o que mais se vê por aí é mesmo paixão.

Saltos Altos Vermelhos disse...

:D certinho!

Graça Pereira disse...

Mais vale sofrer de amor...dói,fere, mas--faz-nos sentir vivas!! Beijão e bom fds Graça

b disse...

Hormônio existe. Necessidade de fazer vibrar a autoestima existe. Karma existe.
Amor, só creio no amor de mães para filhos.
Não zanga com meu excesso de ...realismo? negatividade? frieza?
Sei não...

Nilson Barcelli disse...

A verdade é que quem está apaixonado fica "contaminado" com elementos químicos no cérebro que não existem em quem não está apaixonado.
Isso também acontece em doenças cerebrais, como a depressão, embora a química seja diferente.
Mas retirar ou introduzir elementos químicos no cérebro ainda é ficção, de contrário seria fácil curar as doenças psíquicas. E, pelo que se sabe, a vontade e outros factores não controláveis externamente, é que curam as pessoas...
Querida amiga, bom fim de semana.
Beijo.

O Profeta disse...

Tem um particular encanto o teu espaço...


Beijinho

Sonhadoremfulltime disse...

Eu se comentar sai asneira :)

Luz disse...

Eu continuo a acreditar no amor, no amor forte, intenso, arrebatador, apaixonado que nos faz estremecer. Eu quero sentir, sentir tudo, sentir com entrega total. Não dispenso esse estado na minha vida, eu amo o amor, amo amar, amo ser amada. Agora é um facto, o amor está gasto para muitos, amam hoje e se possível já não amam amanhã porque algo não lhes corre bem..., ou, não estão preparados para amar verdadeiramente...
Estou vacinada, mas irei continuar a amar, a sentir!
Obrigada por este estudo!

Olivier Franconetti Benamor disse...

L'AMOUR!!!...N' EXISTE PAS!...y para ti...

"cara como la tuya
no la he encontrado.
La Macarena y todo
lo traigo andado."

gracias!

Ritinha disse...

o amor é tudo na vida... é o rumo de cada um de nós!

beijinho

susana disse...

O livro que escreveste é sobre este teu blog, ou melhor, tem-no por base? Vou visitá-lo por estes dias com mais atenção. Tem conteúdo que não é para ler na diagonal. Um abraço
su

continuando assim... disse...

Olá Susana, o livro que escrevi tem por base os primeiros textos (od mais antigos )deste blog


obrigada pela visita :)

Rejane disse...

Amei a analogia da Blogueira Teté sobre esa matéria "uma pessoa, se não quiser ser atropelada, o melhor é ficar em casa" -é isso aí... tá dito tudo!!bjos