quarta-feira

desiguais se igualam

desiguais se encostam
desiguais se destapam em fios de som
metálicos se enferrujam
desiguais se sentem
sem sentir o igual do tacto
desiguais se tentam enroscar
metálicos
gritam finos sons de cordas rijas
desiguais se amam em cordas
esticadas
desiguais se aconchegam
em cordas que vibram
desiguais se gritam
metálicos
não se olham
desiguais se tocam em notas de viola
desiguais se igualam
em desalinho se deitam
alinhados
encostados se amam
encostados se ouvem
desiguais gritam
metálicos
desiguais se misturam
em sons desabafados
deitados em tecidos amarrotados
desiguais se igualam
 

Teresa Maria Queiroz - TMQ
Foto - Sonja Valentina




7 comentários:

Observador disse...

Que grande escrita e que belo som.

:D

mfc disse...

Desiguais... mas mais iguais que nunca!

Anónimo disse...

Olá trata-se a 1ª vez que vi o teu blog e reflecti tanto!Espectacular Projecto!
Adeus

Mar Arável disse...

A igualdade

na diferença

Estrela disse...

Linda letra!
Amei.Bjoks!

Malu disse...

Na verdade, desiguais, às vezes, completam-se...
Lindo este teu escrever... Muito ritmico e cheio de sonoridades...
Abraços

continuando assim... disse...

OBRIGADA!!!! A TODOS ... PELO CARINHO , DURANTE TODOS ESTES ANOS :)

BJJJJJ