segunda-feira

pensei que já não conseguia encher o peito de ar e chocar com o vento

pensei que já não conseguia correr 
pensei que já não podia encher o peito de ar e esbarrar com o vento
pensei que já não sabia dar a mão 
e correr veloz 

igual 

pensei que a vida não tinha ciclos 
pensei só em linhas rectas 
pensei que já não conseguia encher o peito de ar e chocar com o vento 
pensei que já não sabia transpirar 
que os poros se tapavam sem vida 
pensei que já não sabia balançar as pernas 
pensei que os meus pés já não corriam
que as pernas já nem me obedeciam  
pensei que já não te podia dar a mão 
que já não me puxavas 
que já não me empurravas
que já não te guiava  
pensei que já não vivia 
e via a vida em rectas 

pensei ..

que nunca mais sentiria uma palma de mão 
pensei que já não sabia correr 
nem andar 
pensei  já não saber encher o peito de ar 
pensei que a relva nunca mais me seria fresca 
pensei que já não pensava

senti-me 

puxada pelo vento em que esbarrava 
pensei que o vento me levava
pensei que a terra já não me humedecia o andar 
pensei já nem saber correr 
pensei que o meu cabelo já não se ondulava
num vento que me vivia

pensei que já não sabia ...

pensei que já não podia encher o peito de ar e esbarrar com o vento
pensei na vida em linhas rectas 
pensei que a vida já não tinha ciclos 

pensei que já nada sabia...

Teresa Maria Queiroz / 8 de Novembro 2010
Foto / Sonja Valentina

4 comentários:

Luís Coelho disse...

O medo nos paralisa e nos faz recolher num interior sem ar e sem força.
É preciso lutar com o vento que nos empurra.
É preciso amar com o coração cheio dos ventos da vida

Rei da Lã disse...

Não penses tanto!
Olha, quando te apetecer pensar, que tal depenares um pato?

;)

Hellag disse...

estou mesmo a ficar "gágá"! não, não é "aquela outra"!!! sou eu mesma, esta aqui que de tão distraída que é, só agora se apercebeu que uma era a outra...a mesma...a Teresa Queiroz...tenho de ir tomar os comprimidos!
Senti particularmente este poema...pensei, pensei...pensei em todas as palavras ditas, pensei...e assim fiquei!
parabéns, bjs :)

Sofá Amarelo disse...

É necessário encher o peito de ar e chocar com o vento, mesmo que pensemos que já não o conseguimos fazer... é necessário correr e dar a mão... é necessário que a vida tenha ciclos... basta pensar!