quarta-feira

mergulho em ti ao contrário


Foto / Sonja Valentina 

Mergulho em ti sempre ao contrário. 
Afundo-me em ti sem encontrar a superfície de nada. 
Só preciso de respirar o teu ar

mergulho procurando vida nessa água borbulhante 
que se move quando dentro de ti me afundo... sem te aperceberes; sem saberes, respiro o ar que só tu pensas respirar
mergulho em ti ao contrário porque direita sempre me deixo cair. 
Mergulho e afundo todo o meu querer na frescura que sei existir em ti
não temendo o arrepio de frio...
já sabendo nunca encontrar o teu fundo. 

Mergulho em ti ao contrário, porque direita já me afoguei. 
Espero que me segures...
que por uma osmose qualquer me presenteies com o teu único respirar
senão... 
até me posso afogar! 
Agora tento ao contrário
mergulho. 

De quem direita já se afogou, volto-me nas tuas águas transparentes
mornas e sem o meu movimento. 
Agito as bolhas de água viva mergulhando em ti
nesse teu inerte líquido puro
dou-lhe vida 
Mergulho em ti ao contrário
na esperança de não mais encontrar qualquer saída. 
E dentro de ti fico. 
Segura-me se eu cair... 
Dá-me ar se eu sufocar... 

Deixa-me viver, ou simplesmente desfalecer, dentro desse teu líquido fresco
dentro dessa tua insólita piscina tão cheia de ti.

Teresa Maria Queiroz   / foto sonja valentida  - http://sonjavalentina.blogspot.com

13 comentários:

Leonardo B. disse...

[como que por acto único de magia do mundo, toda a urgência está em renascer]

um imenso abraço, Teresa

Leonardo B.

redjan disse...

Que fantásticas letras ... que passeio de vida ir por elas !!

José Gonçalves disse...

Olá Teresa,

Adoro poemas que acima de tudo transpirem sentimentos que são Verdadeiros e que venham do mais íntimo da nossa Alma.

Estou perdidamente apaixonado, perseguindo um Sonho longínquo, que apesar da distância, sei será Presente.

Daí que possa dizer-te, sem presunção ou mesmo pretensão,
que esta tua Reflexão é Maravilhosa!

Que encontres no teu Caminho quem persegues e o persigas até as forças te faltarem.

E mesmo aí, Amiga Teresa, quando já não tiveres mais fôlego, não desistas nunca de perseguir a Felecidade.

Estou seguindo Viagem com Passageira e Absoluta certeza que o Sonho será um dia Real.

O Palco está montado e os actores já existem.

Estudam apenas o Refrão para que o Espectáculo seja Perfeito!

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves
(Guimarães)

Bípede Falante disse...

Ah, que lindo!!!

Sonhadora disse...

Minha querida
Quanto sentimento no teu belo poema, adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Malu disse...

Teresa,
mergulhar ao contrário em alguém e descobrir aquilo que no sentido horário não seria possível descobrir...
Que maravilhoso poema.
Um beijinho

Jorge Ferreira disse...

Olá!
To conhecendo seu blog,
Belos poemas, parabens.
Muito bom gosto musical tbem.
Abraços!
Jorge

Anónimo disse...

Teresa.
Parabéns pela brilhante tradução.
Desse mergulho que se diz amor, feito paixão.
És fascinante por conseguir tocar
corações nobres e tão perene de luz,
quanto o seu poema.
Abraço de felicitações.

Anónimo disse...

Simplesmente, Fabuloso!

Você sabe como atingir o coração de quem ama!

Num dia tristonho como esse, veio um Anjo com um Raio de Luz desse tamanho, do tamanho do Mundo!

Olhando para lá das ondas, para lá do imenso oceano, para lá do infinito feito finito, feito presente, você sabe onde está seu Amor e ele te ansiará!

Como sempre e até sempre, será sempre difícil não aceitar nosso Destino na plenitude de uma Pequena Grande Passageira rumo a novos Rumos, a novos Palcos!

O Futuro será apenas o Hoje que ontem mesmo iniciámos!

Amei sua intervenção, suave, perene, tudo feito LUZ.

Ilumina-me!

Teresa Lamy disse...

Quem me dera ter escrito isto, Teresa - Mergulho em ti ao Contrário ...
Tereza Lamy

Lupussignatus disse...

imperecíveis

águas


[as do
amor]



*boa
semana*

Rita disse...

Simplesmente espectacular!
Compreendo tão bem os sentimentos por detrás deste texto, já o senti, mas jamais o exprimiria tão bem. Parabéns!

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e