quinta-feira

desfiando os teus olhos

                                                         quadro de Jackson Pollock

de vez em quando aparecem assim... 
aparece assim alguém ,e sabes, sem saber porquê ,que podes.
Podes contar, talvez só parque em ti também alguém confiou



nem sabia porque me querias falar , nem calculava porque te impressionou o que de mim leste
depois percebi , que tal como eu , também tu tens uma história que quase ninguém quer perceber.

descobri lá no fundo , bem no fundo, dos teus olhos embaciados pela tristeza ( seria tristeza..?) que não soltas
poderiam ser lagos lamaçentos.


mas não eram...
descobri ouvindo-te, o que te dói perder
descobri ouvindo-te, o que te entristece. 
que queres ir, só ir... mesmo ainda sem saber por onde .



descobri, assim sem querer , que o teu olhar poderia ser igual a este quadro


do Pollock .

olhos pintados

Com fios de amor, fios de dor, fios de ti, fios de outros que já andaram por ali....

Desfiando os fios que embrulhaste, esperas que o tempo te ajude nessa tarefa tão árdua


que nem sei se poderás contar com ele... de tão atarefado que anda ...
Assim, não esperes que o tempo te dê o tempo que ele quiser.

Começa simplesmente a desfiar, até conseguires fazer um grosso cordão de cores onde te possas segurar .



E um dia, quando alguém te roubar um beijo, daqueles que guardas escondidos no emaranhado desses fios com pouca cor , pensa que os teus beijos nunca acabam .
E podem ser de amor,
de carinho, ou mesmo de dor


mas são só beijos sentidos ...
Porque por vezes nos aparecem assim, sem sabermos bem de onde , 
dos amigos especiais que nos conseguem ler...
nem que seja nos nossos olhos misturados como fios.
porque... 


assim de repente
pode aparecer alguém que te ajude a pegar numa ponta de cor 
e começar a enrolar um enorme novelo contigo.

17 comentários:

Malu disse...

Eu adoro Nicky Cave!
Adorei também o que escreveu...
O olhar diz tudo!
Beijinhos

FlorAlpina disse...

Novelos de sentimentos desfiados...
Quantas vezes temos a ponta da meada da vida na nossa mão, mas não lhes conhecemos a cor...

Bjs dos Alpes

Angel in the dark disse...

Gostei muito do teu texto!
Principalmente esta parte:
"assim de repente , pode aparecer alguém que te ajude a pegar numa ponta de cor ... e começar a enrolar um enorme novelo contigo."

Angel

Vitor disse...

Inspiração por aqui abunda...Prosa,escritura ou poema!

Bj*

Francis disse...

Os olhos deveriam ver sempre pinturas esborratadas de cores... o mundo seria muito melhor...
... Eu escolheria um Kandinsky :)

Kiss, Kiss!

Barbara disse...

Muito bonito isso que li.
Mas tantos fios guardados, não sei se haverá novelo sem nó.

RID disse...

Que lindo blog... megust� aunque mi portugu�s no es demasiado bueno!! La m�sica genial! Besos

Helena Castelli disse...

Tecendo o anoitecer

Eu,
Tecido de sonho
Abro a cortina,
descerro a beleza.
Coso pontinhos
de amor incrustado
em cristal, orvalhado.
Um manto de luz, recobre montanhas,
matizes dourados em raios espalha
o entardecer que seduz.
Rebordo o bordado em ponto de cruz,
com linha em novelos
que cruzam a cena.
Costuro uma estrela,
amarro-a em fitas.
Um laço no abraço
que a noite oferece
me prende ao botão
em ponto de fuga
e do sol me despeço,
fletindo a visão.
Encerro o dia,
zíper fechando o cenário
em doce poesia, magia.
- Gaiô -

Com carinho.
Helena

Há.dias.assim disse...

há olhares assim, tão transparentes, tão...

AnaMar (pseudónimo) disse...

Há sempre alguém que tem no olhar as cores dos nossos olhos;-)

Continuando a passar por aqui, após uma pausa tããão grandeee.

Beijos e inté jazz

*•♪♫•*♥•♪♫•*¨*•.¸¸♥*•♪♫•*♥•♪♫•*¨*•.¸♥

KoisasKomuns disse...

Olá Teresa, fiquei muito feliz por ter tido notícias suas.Espero que esteja bem e um grande beijinho.
Obrigada pela sua visita.
Helen

mfc disse...

Falando descobre-se sempre no outro alguém que vive por detrás dele.
O público é necessariamente diferente do privado... e ainda bem.

Angel in the dark disse...

Tem selo no meu blog para ti

Angel

Marilisa Peeters disse...

Oi amiga!
Tem presentinho lá no meu blog prá ti.
bjs

Rei da Lã disse...

Não me é fácil comentar estes "posts".

Não dá para "esparvoar"...

;)

Lou Alma disse...

Já tinha saudades de por aqui passar. Adorei este texto. Gosto da forma simples como contas as tuas histórias.

Isadora disse...

Que linda história de amor em poema. E não é isso que buscamos alguém que desenrole o enorme novelo conosco?
Um beijo