sexta-feira

nunca entendo o que não tem que ser percebido


E na fúria de tanto analisar
Nessa desenfreada fúria

Na fúria de tanto me tentar perceber

esqueço-me
que o imperceptível existe, só para se entenda  o que se percebe
Na fúria de tanto querer
no medo... esqueceço-me de  não entender o perceptível.

sem perceber o que não posso , afundo-me em tempo,
tempo que gasto a não perceber o que nunca se deixará  entender.
esse descontrole  que assusta... vive dentro de mim.

simplesmente não desistindo....
percebo que existe, o não perceber.

imperceptíveis sensações, imperceptíveis espasmos, imperceptíveis razões, imperceptíveis paixões, imperceptíveis amores.

Existem
na minha fúria de tanto querer perceber
nunca entendo o que não tem que ser percebido

E já sem fúria
Tranquilamente
deixarei  de  entender

Teresa Maria Queiroz / Janeiro 2010
quadro Horácio Queiroz 





13 comentários:

Angel in the dark disse...

E não devemos tentar entender o que não se pode entender!

Angel

Leonardo B. disse...

[essa a matéria da vida, essa o alma que não abandona o corpo; tudo o que existe, é composto dúvida tão eterna, como efémera dentro de nós]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Lou Alma disse...

E já sem fúria, arranco o coração do peito e com ele na mão danço o sedutor tango da paixão. Beijos.

direitinho disse...

Bom dia
Que confusão de termos, palavras e percepções.
No final em que ficamos...?
Nem todas as nossas perguntas tem respostas e também muitas respostas não cabem nas nossas perguntas.
Nunca poderemos buscar uma resposta para o amor. Porque se ama e se sofre querendo e desejando um sentimento apenas de outro igual correspondido.

Rainbow disse...

Em parte, concordo com a Angel!
Beijinho e bom fds!

Rainbow disse...

Em parte, concordo com a Angel!
Beijinho e bom fds!

Francisco Vieira disse...

Boa tarde amiga.

Enlouquecemos se tentarmos perceber tudo o que se passa ao nosso redor. Mais ainda se nos tentamos perceber...

Não tenho deixado registo, mas tenho passado. So ainda não consegui acabar de ler a Alice, mas não deixarei de o fazer.

Um beijo e bom fim de semana

ps:o tasco esta parado. Tenho andado mais pelo Vale dos Sentidos. Aparece quando te der jeito :-)

sonho disse...

Há coisas que não se entendem...apenas sentem se:)
beijo d'anjo

Graça Pereira disse...

A vida, não se compreende...vive-se!E há muita coisa que não tem resposta...porque não pode ter mesmo! Se tentassemos encontrar respostas para tudo o que nos acontece minuto a minuto, gastaríamos todo o nosso tempo num emaranhado de pergunta/resposta- resposta/pergunta sem nunca termos encontrado o fio á meada!
Beijocas
Graça

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Penso que nem tudo precisa ser entendido.
Mas que entender é preciso sentir.
olhar as cores,
e saborear os gostos.

Uma linda semana para ti.

David Marinho disse...

Agoniante e sobretudo frustrante querer perceber o que não se percebe e não se deixa entender. A vida traz a experiência e padrões, não as respostas em murais.

**

Malu disse...

Como diria Clarice LIspector - não se preocupe em entender porque viver ultrapassa o entendimento.

O essencial só é visível ao coração e isto já é de Saint-Exupèry.

Beijinhos

Há.dias.assim disse...

Podemos não entender mas sabemos sentir...