terça-feira

Escorrego e caio sem dor

 

Numa vida que me escorre branca,
vivo a minha frescura fria.

Nessa escorrida água, que me mata a sede de viver.
Escorrendo branca, cai...
sem nunca mais me poder fazer doer.

Que de dor , já não me resfrio.

Encharcada em gotas desse amor que crio,
escorre-me branca e transparente.

Já não posso cair sozinha
em rochas que me acarinham.

Avisa-me esse cair de gotas,
que a vida não se adivinha.

Já não querendo cair sozinha,
agarro a rocha por onde me escorro branca.

Escorrego e caio sem dor.

Movida numa transparente
esperança de amor...
Escorro branca...
nessa rocha que me afaga,
com água que me molha,
diluída dentro de mim.

Avisam-me que a vida é fria.

E se a vida me deixar agora,
se já não me escorrer branca, 
levará para sempre
essa transparente parte de si.

Fixo o escorrer desta água,
que me inunda
sem me afogar em querer.

Encontro a força que me molha !

Acalento em gotas frias,
este meu atribulado e transparente viver.

Teresa Maria Queiroz/Fevereiro 2010  -- foto de José Dias Correia ( obrigada Zé, uma vez mais )

9 comentários:

Vitor disse...

Quanta inspiração...o video está no ponto...adorei!

Bj*

Bípede Falante disse...

Teresa, não sei se você viu que estamos (alguns blogueiros e eu) criando um novo blog coletivo para todos e de todos. Então, se estiver interessada em participar, entra lá no meu. No momento, ainda estamos escolhendo o nome. Beijo. Bípede

LBJ disse...

Levas a mal se te disser que gosto muito da música, lembra-me Tarantino e ritmo e penso que foi por isso que a escolheste para dar som ao teu poema ;)

Beijos (desculpa a ausência mas às vezes temos que entrar mais na concha)

Maria, Simplesmente disse...

Teresa:
Peço-lhe imensa desculpa de só hoje vir responder-lhe ao seu convite, mas tenho por norma, estúpida talvez, não aceitar esses desafios.
Agradeço-lhe lembrar-se de mim e compreendo que o fizesse, mas não quebro, até porque iria contra mim própria.
Espero que compreenda.
Um beijo
Maria

Crida disse...

Crida Teresa , assim que puder vou fazer o desafio... não me esqueci. beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

Apenas uma palavra para descrever este post:DIVINO!

Valquíria Vasconcelos disse...

Teresa:
Não é nada estranho veres dois postes em dois sítios distintos. A única coisa que ainda não sabes é que o sótão é a minha casa mais genuina nos dias que correm e o outro sítio foi a minha casa durante 3 anos e foi devastada por um psicopata sem escrupulos... portanto: o sótão tem tudo de mim de forma subtil. O outro sítio é onde despejo algum veneno... apenas o que interessa ao "passado" saber e engolir! ;)

Beijinhos

(não publiquei o outro comentário porque fala do sótão e era um link directo...:))

Sonhadoremfulltime disse...

Teresa,
adorei simolesmente.


Bjos

Nosso ! Blog disse...

Texto ótimo
Música ainda mais

Parabéns
!