quarta-feira

Pensando.....



E foi exactamente isto que aconteceu, não pensei em nada, tudo me pareceu maravilhoso. E agora, penso no que pode acontecer quando não pensamos, e por isso nunca esquecer de pensar sobre o não pensar! que pode ser fatal, assim como também pensar pode matar, também nos pode fazer tomar decisões acertadas,, sem ser no êxtase da concretização de algo que gostaríamos muito. Nessas alturas só ouvimos as opiniões que mais nos agradam, e que nos dão força para ir até fim, e alcançar o objectivo que temos cravado na nossa cabeça.
 E então, não pensamos em pensar, e lá vamos nós tão contentes editar um livro…
 E para finalizar a questão do post anterior, agradeço a todos os que comentaram a minha indignação.
 Quanto a situações a resolver com a editora do livro, será feito em lugar de direito e não na praça pública.
 O que nunca me impedirá, de demonstrar a minha indignação publicamente, com esta aquela ou outra editora qualquer, que me peça dinheiro para editar um livro meu.
 Faz-me lembrar uma frase, que um amigo meu dizia muitas vezes, sobre as moedas que se colocam nas máquinas dos casinos
 Dinheiros meu, nas máquinas deles, eles ganham de certeza!
 Por tudo isto, se algum de vós pensar um dia que pode editar um livro, nunca se envolvam com demasiadas facilidades que se lhes apresentem, porque de facto, editar não é fácil, e também facilmente, nos deixamos levar pelo agradável som do "elogio" da nossa obra.
Quando assim for, e para nunca defraudar o vosso público e a vós próprios, que é o mais importante no meio desta coisa toda, apresentem se possível a vossa obra a críticos que vos possam ajudar.
 Eu até tive críticos, e não liguei nenhuma. Depois dá no que dá.
 Atenção, porque são dezenas de editoras que se movimentam nos mesmos moldes, no fundo o autor paga a edição e nem sabe se é lido ou não, e "morre"assim que nasce, mesmo que o livro seja minimamente bom.
 É humanamente impossível, ler todos os livros que as editoras editam, mas existem meios de busca que nos demonstram a qualidade dos mesmos. Eu não o fiz, até porque a editora era muito recente e tinha muito pouca coisa publicada, agora, ao que parece, já tem muitos livros, o que no mínimo será de estranhar. Grandes crescimentos em tão pouco tempo, e num mercado tão estanque.
Penso que foi positivo trazer esta indignação a público.
 Pela irresponsabilidade da editora no resultado final do "serviço comprado" .
Como tal, fui eu, quem na altura não quis ouvir, mas pensando agora sobre não pensar, pensem, pensem… que nada é fácil, e que podem "morrer" como autores muito rapidamente, mesmo sem a vossa obra ser lida por gente competente no assunto.
 Tratasse duma questão de prestígio, nunca paguem nem um centavo pela edição duma obra vossa, porque as editoras já ficam com um valor percentual dos livros que editam.
 Todas elas funcionam assim, as ditas normais.
 Desconfiem portanto, e  pensem…
Galinhas apressadas têm pintos carecas.
E depois, para editar o segundo livro é muito mais difícil, quando a primeira editora não é uma editora, no conceito que tenho do que será uma editora, para isso como dizia alguém num dos muitos comentários, existem edições de autor onde só o autor é responsável pela mesma.
 Quando vos disserem que o investimento é mínimo, e que é imediatamente saldado até no dia do lançamento do livro, desconfiem, pois pode acontecer, que nesse dia não esteja lá ninguém relevante convidado da editora, alguém que soubesse de livros e essas coisas… é só alugar uma sala, dizer meia dúzia de coisas, e está um lançamento feito.
Distribuição em livrarias? Não sabemos... Ainda ontem, alguém me dizia que na FNAC de Santa Catarina, não encontrou, e era suposto lá estar.
 Pois não serei eu, quem vai percorrer as livrarias todas, para saber se está ou não está, até porque segundo sei os livros são lá colocados, as livrarias não os compram…
Ora muito bem, somando isto tudo, aqui está um filão de negócio, que ao que parece é bastante lucrativo. Mas os lucros, são resultado do sangue e suor do autor. Como diria alguém: um livro é 10% de inspiração e 90% de transpiração!
 Porque nem toda a gente escreve livros com alma, nem toda a gente passa a mensagem que pretende naquilo que escreve, nem toda a gente sabe escrever.
Depois, nestes casos, as coisas funcionam duma forma muito hostil, o que torna todo o prazer que temos em escrever em algo com um resultado  muito desagradável.
 Por isso quando não estiverem a pensar, pensem  sobre o que não pensam porque 

e mesmo grátis ,eu não pensei ,só senti .E dá nisto ,ingénua ?não me parece, talvez embriagada pela emoção da eminente concretização de um grande desejo. Como alguém que, mal ou bem ,ecreve emoções ,serei  romântica, sensível  e também algo ingénua.  Como tal ,irei continuar a pensar sobre não pensar, e pensarei não de forma gratuita, mas sem pagar nada, continuando assim...



 obrigada a todos 

( a moda de escrever sem pontuação nenhuma podia pegar o que seria bom pois dá muito menos trabalho aos autores e editoras!! :) )


22 comentários:

continuando assim... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
continuando assim... disse...

Quais erros Senhora madalena Silva é que estive a ver e não enontrei ...:(

Carlos Albuquerque disse...

Não me recordo, mas creio que deixei um comentário no post anterior. Compreendo o que aqui se diz, já o senti, e sinto, na pele. Todo o cuidado é pouco com as editoras. Poderia contar uma história passada comigo, mas não vale a pena. Fá-lo-ei um dia, provavelmente, se a tal for obrigado, na instância adquada.
Pelos vistos a escrita à Saramago, sem pontuação, pegou. Confesso que já o tentei, mas não me dei bem, falatava-me o ar, entre palavras, para respirar!
BJS

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
continuando assim... disse...

Senhor anónimo aires de gouveia... o que é que o senhor anda aqui a fazer ?
se não gosta , pois não veja , não entre , não comente. Era o que eu faria :)

certamente que o senhor fez a revisão exaustiva ao seu comentário !

haja paciência , o senhor não tem mais nada que fazer...?
sabe, eu não me escondo em lado nenhum , e o senhor não me conhece ... mas já sei onde encontrar alguém que me possa corrigir , quando necessitar :) assim me deixe forma de o contactar !
e viva o insulto barato ! :)

Francisco Vieira disse...

Boa tarde!
Bem, se o tema nao fosse tao triste, eu atrevia-me a dizer aqui que a Teresa fez o mesmo que alguem acusou o nosso Nobel de ter feito (pagar a meia duzia de beatos para dizerem mal do livro) eh eh eh
Este tal Gouveia sera escritor?! Nao lhe conheco obra, mas a analizar pelos comentarios neste blog, parece-me que "chama-lhe Pu#@%*&& filha, antes que ela te chame a ti eh eh eh Apontar erros ortograficos?! Oh "Carneiro" pelo amor da sua santa!! oh leia la a sua obra no "Continuando Assim"...beijos, Teresa

A Senhora disse...

Quem escreve com paixão simplesmente escreve. Refaz sons, os caminhos das letras, a ordem do caos. Escreve como se fala, como se sente, como se respira, como se ouve. É paixão. Joga-se fora acentos, vírgulas,pontos, gramática - o importante é a paixão fluir, sem as regras estéticas, gramaticais, "ordenáticas" do que é certo e errado. Porque na paixão não existe certo e errado - existe paixão. Quem não escreve com paixão escreve relatórios. E mesmo assim, há quem escreva, apaixonadamente, relatórios técnicos - tem estilo próprio, único, inconfundível.

E às vezes a paixão nos pega desprevenidos.

Assinamos contratos desapaixonados, técnicos, frios e objetivos. E o que nos entregam é a nossa paixão encaixotada em quatro vértices, num fundo quase branco, numa linearidade dolorida de se ver, preto no branco, palavras que saltam sem sentido na regularidade tão certa de um livro, páginas que se recusam a fazer parte do contexto e pulam fora, como se tivessem vida própria.

Pagamos caro e salgado por termos paixão por escrever.

Entendo cada linha que você escreveu no outro post e neste aqui porque quem escreve com paixão quer distribuir compartilhar e a última coisa que faz é pensar bem antes de fazer a tolice de entregar o que fez com tanto amor nas mãos de quem mal a conhece pessoalmente é sempre mais gratificante sentir os olhos de quem nos lê diariamente do que a incerteza de que jamais vai ser lido.

beijos

Lebasiana disse...

ISTO SEM PONTUAÇÃO É MUITO CANSATVIVO! UFA!

jinhos

Cirrus disse...

Está-me a dar uns Aires de "iletracia"!...

Para quem censura os erros dos outros, o sr.Aires não é nada analfabeto... Sabe escrever! Iletracia deve ser uma palavra nova... E, já agora, como será que o senhor escreve escritor? Será "esqueritor"?

O LOBO de....POTT disse...

A Madalena Silva é uma cabra...
O anónimo aires de gouveia,para além de burro,deve ser cabrão(desculpe sr aires).

Quanto a ti,TÉTÉ,és completamente maluca...como eu..

Rugidos amorosos

do LOBO

Sonhadoremfulltime disse...

Olá teresa,
grande novela :)
Como disse passei pelo mesmo. Perdi dinheiro porque é tudo fácil, antes de se editar.
Como referi no post da "novela", as editoras que se dizem defensoras dos "novos talentos apenas editam pelo lucro fácil.
Neste mundo ou tens nome, conheces o Sr. Cunha, ou viras o "rabiosque" para a lua a ver se traz alguma sorte.
Não ligues às provocações de quem nem sequer se identifica.
Continuando assim... irás vencer.
Os mes outros três projectos estão em ficheiro, como não têm prazo de validade... vão ficando.
Caí à primeira, já não quero tombar à segunda.
Mas e tal como dizes, o amor que se tem às palavras, deixa-nos a pensar apenas com o coração e daí a tal ingeuidade.

Um abraço de alguém que já passou igualmente pelo mesmo e algo ainda pior.

Graça Pereira disse...

É por isso, que eu ainda não publiquei o meu livro!! É um sonho? Claro que é, muito antigo...mas oiço tantas histórias... Já fui contactada por duas editoras...nunca tinha ouvido falar nelas. Deram-me facilidades...aí, desconfiei. É o que acontece quando a esmola é
grande... Ainda não desisti,mas, estou prevenida!!
Que tudo te corra pelo melhor... quanto aos comentários, não ligues!!
Um beijo
Graça

Oliver Pickwick disse...

Gostei do filosofar. Lamento pelo incidente com o seu livro. Deveria cobrar da editora uma segunda edição revisada e de acordo os originais. Ainda que judicialmente.
Um abraço!

continuando assim... disse...

é verdade sonhador ... grande novela!!

e o blog que era tã lindinho ...ai estas editoras :)

greentea disse...

foi por tudo isso que não quiz editar o livro q escrevi ...
beijinhos e vai à luta

SmS disse...

Alguém me diz sempre....quando escrevo...escrevo simplesmente e não ligo ao possível erro existente e que me saiu na altura...não revejo nem releio...foi o que saiu. Eu penso que te estavam a apontar erros neste post...penso pq depois n li os comentários todos.

Claro que é do conhecimento de todos...julgo eu...que qd se escreve algo pr sair em formato livro...onde se espera que muitos mil peguem no livro pr ler...que há todo um trabalho a fazer...

Caga neles...olha eu até me ofereço se quiseres...escreve lá tudo do teu jeito e maneira de sentir...que eu dp revejo e corrijo as poucas coisas q houver pr corrigir

Arre...oh gente...não sejam tão picuinhas...please!!!

Pólo Norte disse...

Let me think...

Teté disse...

Lamento, mas tal como não consigo ler Saramago, também não consigo ler textos sem pontuação. Salvo as crónicas da Guidinha, de Sttau Monteiro, já aqui há um milhão de anos atrás, mas nessas a falta de pontuação "ilustrava" o pensamento errático de uma adolescente, com intuitos irónicos... :)

Beijocas!

continuando assim... disse...

pois é Teté ... sem pontuação não dá com nada :) mas era só um protesto :)

mas tal como tu, já várias pessoas me disseram que preferiam ler com pontuação ... hummm
é para isso que servem os comentário, e as críticas que são sempre bem vindas.
Como tal , daqui nada , tu e tantos outros que me referiram o mesmo, já poderás ler com pontuação. aliás, como é meu costume :)

beijo

Luz disse...

Ai Teresa,
Isto deu mesmo uma novela e daquelas mexicanas :)
O melhor é nem ligares, os anónimos ou com perfis suspeitos não dês trela, como se costuma dizer é "dar pérolas a porcos", desculpa a expressão, mas este tipo de pseudo-intelectuais dão-me volta ao estômago.
Mas sabes, por muito que se viva com coração, com paixão, a razão tem que estar lá e, há momentos em que não podemos apenas nos deixar levar pelo coração, é necessário procurar um equilíbrio, principalmente quando podemos estar a lidar com pessoas que podem eventualmente não ter a mesma boa-fé e seriedade que nós. Infelizmente é a sociedade em que vivemos, mas a culpa não é daquela, mas das pessoas, são elas que fazem a sociedade :(
Coninua a tua luta que vamos continuando assim..., por aqui :)
Sabes quando amamos de corpo e alma seja qual for o objecto desse amor ou paixão, sofre-se..., não devia, mas é a realidade..., e dói tanto...

Beijo :)

Maria, Simplesmente disse...

Teresa:
Isto é como as promoções que hoje nos entram em casa por todos os lugares que abrimos para arejar...
Entram por telefones, net, telemóveis caixas de correio da entrada do prédio onde vivemos, e muitas vezes ao chegar a casa ficamos parvas como foram parar às nossas algibeiras.
Uma coisa temos que não esquecer: "Ninguém dá nada a ninguém quando está em jogo dinheiro..."
Lucros fáceis?... é melhor desconfiar.
Quanto à pontuação...
Quando falo digo palavras e não ...vírgula...dois pontos...ponto de interrogação, etc... etc..
Enfim...
Abraço Teresa e boa sorte para o livro.
Maria

made in ♥ love disse...

Teresinha, nao sei que se passa com o meu computador...está SUPER lento, vou ter de voltar, ler com atenção e comentar, espero que este fique

Beijinhos
Eduarda
Be in love