terça-feira

O egoísmo é abominável !


Sem antes nunca o ter feito, naquele ano, comi camarões na véspera de Natal...

Devorei-os,  a pensar que aquele Natal seria o primeiro de muitos, em que poderia comer qualquer coisa a qualquer hora, desde que fosse ao pé  dele... em qualquer lugar...
Habituada às  habituais reuniões familiares da "épocazinha" ....desta vez,  comi camarões no Natal.

"Que vamos fazer?".
..Pergunto a medo...nunca sei qual vai ser a resposta...
Está tudo combinado duma maneira ,e de repente fica tudo ao contrário... volta-se tudo de pernas para o ar, era sempre assim...

Caminhava no percurso das palavras...como quem caminha num lago, onde o gelo se pode partir a qualquer momento.
Lidava com isso...como quem lida com uma "desrazão "constante e incómoda
Caminhava sobre fios de pensamento...
Tinha aprendido a lidar com tudo isto, depois de meses em que...tudo foi uma "desrazão "

Inventei palavras, para codificar aquilo que ninguém consegue entender
Eu tentava ...mais uma vez , eu ...não sabia as respostas

" Odeio esta cidade! Odeio esta épocazinha..."

Nada de novo para mim....

" Então.. onde queres ir...?"
....novamente a medo e já adivinhandoo que aí vinha...


" Olha, não vou a lado nenhum. Vou ficar aqui em casa sozinho... tu, vai lá ter com a tua família! Deixa-me sozinho!! "
Os meus olhos ardiam de tão abertos, para não se converterem assim de repente ,em cascatas salgadas...
porque o sal queima a cara, e muito!!

"Mas...não queres vir a casa da minha irmã....? vai lá estar toda a gente...menos o M. que foi passar a noite com o pai...."
--- Nem sei porque pergunto se já sei o que vai lá dentro ---

Eterno processo de vitimação... compreensível..?... Limites que eu não impunha , que só agora avisto, ainda sem total clareza.
Por vezes, para os avistar tenho que semi -cerrar os olhos...assim como quem quer e não quer ver.
" Não. Vai tu!..... a minha mãe também está à minha espera...mas eu fico aqui! "
Era meio da tarde... o tempo é deprimente nesta época, tudo passava a der deprimente.

" Esta bem...mas vais ficar sozinho....? "
--- Que mania a minha de fazer perguntas, para as quais já sei a resposta ...e o que provocam...e que tanto o provocam ---
" Olha...sabes o que me apetecia?... ir dar uma volta a Alcochete... ainda não fomos desde que chegámos de Londres ..."

Desta vez as cascatas rolaram... sorri.....feliz, tão pouca coisa me fazia feliz...
Nem eu entendia...
--- Alcochete....onde tudo começou.... No pontão....a queda...o riso...o abraço...a esperança...tudo...Alcochete era tudo, e nada...---
" Boa! vamos!..." sorri, de sorriso aberto.
--- Não o vou deixar sozinho....não faço isso... esta noite o M. esta com o pai... posso ficar com ele. Claro que posso!! o resto pode esperar ---

A minha decisão é sempre rápida...a correr...avalio tudo em segundos...
Ele não pode esperar!

--- não vou esta noite lá casa, ao pé de todos os que me esperam ...mas vou amanhã...
Acho que vão perceber.... Pela 1ª vez não vou passar a noite com com toda a família... Estava habituada...mas que importa?  estou com eles amanhã...e é mais importante ficar com ele hoje... ele não vai ficar sozinho nesta noite, não pode ficar... ---
baralhava pensamentos , que se soltavam sem  eu deixar, lá de dentro,  daquela "gavetinha", que eu não controlava. Que abria e fechava sem eu conseguir comandar... 


Chegámos a Alcochete já era quase noite ( é sempre de noite tão cedo).. 
Passear por ali...ir aos mesmos sítios onde íamos.... foi um soprar de boas recordações....voltar a sentir a saudade, que  naquela terra de luzinhas para lá do rio, ele tantas vezes deixou comigo.
Só podia correr bem...

" Olha..eu fico contigo esta noite, eu fico contigo todas as noites " disse-lhe sorrindo.
E pensava, ... não tenhas medo que eu estou aqui, vou estar sempre aqui...


" Ficas..? " olhava-me satisfeito, vitorioso e algo emocionado

" Claro que fico! "...... Eu fico sempre, eu ficava para sempre...


Os telefones tocavam, chamavam-nos a um e a outro, para as Ceias de natal, esperavam por nós ... 

Com cuidado...tentei explicar que não ia...que ficaria com ele ...que não o podia deixar sozinho...
Perceberam, sempre percebiam tudo  ( porque quem ama não julga )


O telefone dele tocava,  ele não respondia...quase nunca respondia.
Enervava-me esta mania que tinha de deixar tudo no ar....
De deixar tudo em suspenso... em banho-maria, nem sim nem não, nem nada...
Mania de quem não se quer comprometer com ninguém.
Nem por ninguém, nem com ele própio...

...atitudes, de quem pode mudar assim, quase dum segundo para o outro...
Mas era sim.... E eu sabia tão bem que era assim.

--- Mas porque raio  não atende o telefone à mãe ,e não diz que ...não vai...simplesmente, que não vai.
Porque tem que estragar tudo a toda a gente...porquê esta necessidade de atenção?

... De ser o...incompreendido com reacções estranhas....era assim. Não sei se era assim de prpósito, ou se nem se apercebia do que era.
Na altura, não percebia....na altura, eu ainda não percebia quase nada ...
Hoje tento convencer-me todos os dias, que percebo...e continuo sem nada entender.
nada entendo…
Não falou com ninguém...mensagens da mãe...do irmão, que ficaram sem resposta, com Ceias tristes...
(porque é mais cómodo...não responder.)
Apesar deste episódio dos telefonemas...e das "justificações" à família, eu estava cheia de ar! !!...
estava feliz...porque era o primeiro Natal que passávamos os dois sozinhos....

(podia ter sido numa fantástica viagem para um país a Norte, a Sul, distante, perto, quente ou frio..mas não. ...eu estava feliz ao pé dele mesmo no ar gelado  de Alcochete, que eu conhecia tão bem ).

Emocionava-me pensar... a mim, emocionava-me tudo
E queria acreditar em nós ... eu tinha a certeza!

....certezas...de nada

Como se pode ter alguma certeza...com quem não atende o telefone...para se proteger...dele próprio? ignorando tudo e todos ?


---- O egoísmo é abominável. --- 

Pensava eu baixinho, sem fazer muito barulho dentro da minha cabeça.

Vá lá ,esse pensamento  deve ser o correcto.

Mas não te dá jeito nenhum estragares esta espécie de  sonho, com ele...vá...arruma-o!
Lá na “gavetinha”!

Pensamentos arrumados. Telefones desligados.
Ali estávamos os dois.. Para a nossa primeira Ceia de Natal.

Restaurantes fechados, 7 da tarde...já tínhamos fome...

" E se fôssemos comer uns camarões a uma cervejaria..que já estou cheio de fome? "
" Sim vamos...eu também já estou com fome "

concordei...concordava sempre...mesmo discordando de mim... 

( camarões no Natal??? então e o bacalhau com couves?? ).

 --- Ainda é cedo para jantar...e hoje é natal... que sensação estranha...que deprimente....tem mesmo que ser assim?... mas vamos em frente ---

Sentados, com uma enorme travessa de camarões , mesmo á nossa frente... sujámos as mão...comemos... bebemos...rimos... conversámos...e jurámos que a partir daquele  dia, iria ser sempre assim !! ...nós os dois...e o resto do mundo!!

Sabia onde me tocar, para ver os meus olhos brilharem. Sabia sempre ....


Não foi nós os dois... e o resto do mundo...nunca foi. 


 Nós os dois, é partilha!
e...
 O egoísmo é abominável !

( esboço ...para o livro "Continuando assim ..." , escrito na madrugada de 21 Janeiro 2009 ) 




8 comentários:

b disse...

Sim. Abominável mas explode nessas épocas ditas "cristãs".
Em todos os níveis.

O LOBO de....POTT disse...

Não sei se é verdade ou ficção.De qualquer forma é brilhante.A vida pode não ser exactamente assim,mas tambem é assim...
O que ia mesmo agora eram uns camarõezitos...

Um beijo

continuando assim... disse...

Lobo !!! nada do que escrevemos e sai aqui de dentro ... é só ficção :)
bj
que fome com que fiquei agora !!!!!
só tu
bj

continuando assim... disse...

b. A épocazinha cínica e hiócrita , a campeã de todo o ano ... é esta :)

Liliana disse...

Revejo partes da minha vida neste texto. Felizmente, sempre abri bem os olhos, para cortar o mal pela raiz bem cedo! São as lições que aprendemos, os erros que cometemos e nos fazem crescer, para sabermos não os repetir...

Quanto ao Natal, já era... :(

Um beijo

Anónimo disse...

O EGOISMO FAZ BEM , MUITO BEM .
MORTE AOS ALTRUISTAS.
ANA PRADO

continuando assim... disse...

publiquei o comentário da anónima Ana Prado, não sabemos quem é... mas vai ficar aqui durante um bocadinho , para vocês lerem ..

Cara Ana , isso é um caso de estudo ... dogo eu que não percebo nada disto .
Faz bem ??? a quem ...nem aos egoístas minha cara anónima :)

Luz disse...

Teresa,
O egoísmo é mesmo abominável! Mas o mais grave é que todos nós numa ou, noutra situação acabamos por ser um pouco "egoístas", por vezes, nem é aquele egoísmo dito grave e que denota o carácter de uma pessoa, mas quando amamos, damos connosco a ser "egoístas" sem o sermos e sem o querermos, creio que compreendes o que digo. Eu não me considero egoísta e, nem consigo conceber o egoísmo dentro de mim, mas já me questionei se em algum momento o poderei ser quando vejo certas situações à minha volta, nem quero pensar em semelhante, porque deve ser abominável!

Quanto ao Natal, sempre gostei muito desta época, sempre a vivi com intensidade, mas não no espírito de consumismo absurdo e de hipocrisia tipo, "é Natal vamos ser solidários, vamos fazer o bem", isso não é do meu feitio, por isso, costumo dizer que o Natal é quando o Homem quiser, mas confesso que é uma época que gosto pela magia, pelas luzes, pelas crianças, enfim, por nós humanos, mas sem hipocrisia, no entanto, quando se sofre uma grande perda, deixa de ser igual, não é a mesma coisa :(

Beijo
Beijo