domingo

... e me diz onde é a estrada....






..... e o caminho se faz entre o alvo e a seta ...


..... quem me salva desta espada .....


..... tropeçava no riso, abraçava venenos.....


..... de costas voltadas não se vê o futuro.....


..... de que serve ter a chave se a porta está aberta.....


..... de que servem as palavras se a casa está deserta....

Para ti Pedro,... pela surpresa da mensagem :)
bom regresso!!

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Um poema e uma composição ao nível - não tenho inibição de o dizer - de um Fernando Pessoa ou do que de melhor se faz em língua portuguesa. Parabéns, Pedro Abrunhosa! E um abraço ao Pedro que regressou...

Muitos beijinhos!!!

Lebasiana disse...

sim... lindo!

jinhos

ONG ALERTA disse...

A estrada pode ser a mesma mas cada um faz seu caminho , paz.

Bípede Falante disse...

Que bonito...

Sonhadoremfulltime disse...

Boa noite teresa,
levo metade da minha vida a tentar que alguém me leve os meus fantasmas e a tentar que me digam onde é a estrada.

Beijo

continuando assim... disse...

sonhador... de costas voltadas não se v~e o futuro :) beijo