quarta-feira

BEIJO DE VILLE




No beijo nos perdemos sempre!

No beijo nunca racionalizamos...

No beijo somos puros

No beijo somos nós

No beijo....
Vivemos vidas inteiras


teresa (2000)
Posted by Picasa

17 comentários:

simplesmenteeu disse...

deixa... que o calendário se desfolhe
e que o relógio perca os ponteiros...

a vida começa nesse colar de bocas
quando o tempo se desfaz em coisa inútil...

beijo carinhoso

avental de seda disse...

É mesmo assim um beijo, mas aquele que nunca beijei, aquele que um dia amei, nunca irá ser beijado assim... beijinhos Teresa

Marilisa Peeters disse...

Uiiiiii!!
bjs

Cirrus disse...

Ora bem, isso é tudo muuuuuita giro, mas átão e a gripe A, canudo??

Estavas a falar de sentimentos, a sério?? Não era ramboiada??

Porra, mais uma oportunidade de estar calado!!!

Girl in the Clouds disse...

É bem verdade! Kiss

Teté disse...

Esta fotografia é fantástica! Já a encontrei por ai várias vezes mas não sei quem é o autor.

Quanto ao beijo, depende, que também há o de Judas ou o da aranha para a mosca... ;)

Beijocas! :)))

Conversa Inútil de Roderick disse...

Depende de quem beijamos, claro!

O Cantinho da Mimi disse...

Olá...

Dá uma espreitadela no meu blog ;)
www.ocantinhodamimi.blogspot.com

Beijos*

Graça Pereira disse...

Esta é uma verdade, nunca desmentida!
Um beijo Amigo Graça.

Gui disse...

Num beijo explodem os sentidos e os sentimentos. Um beijo é muito bom, mesmo quando o beijo é muito mau.

continuando assim... disse...

lool Cirrus nestas alturas ninguém se lembra da gripe A nem de coisa nenhuma :)

mfc disse...

... e que bem que sabem!
Não são necessárias palavras!

Sonhadoremfulltime disse...

O teu beijo de Ville levou-me a viajar no tempo.
Vasculhei o baú da memória e bem lá no fundo encontrei este texto poeirento pelos anos que esteve oculto.

Por vezes as palavras que me perfumam a boca são beijos, são vida.
Podem ser beijos sonhados, acanhados, escondidos, viciados, transpirados, mordidos como notas oriundas de uma alma louca. Beijos dados com a alma, suaves, alagados, calmos, vadios e soltos.
Beijos por vezes sujos como as palavras que profiro e publicados à sombra da revelia do amor como letras de dor que se beijam em qualquer folha de papel desenhando simples palavras medrosas em lábios gélidos que não as desejam.

bjo

sonja valentina disse...

apesar de efémero, tudo quanto se pode viver num BEIJO... a vida inteira!

continuando assim... disse...

sonhador...podemos sentir as palavras como beijos :)

PAS[Ç]SOS disse...

O beijo é um vazar irracional do peito cuja ansiedade racionalizamos na espera de o ter.

Luz disse...

Teresa,
Como disse Alexandre O´Neil e publiquei num dos meus espaços:
"Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.
Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto."

Logo, num beijo podemos ser tanta coisa, assim como o podemos ser nas palavras que nos beijam.
um beijo são palavras e, as palavras podem beijar-nos e, por isso, podemos sentir as palavras como beijos. Nesta dicotomia podemos viver tudo aquilo que quisermos, mas não em gélidos lábios como diz o meu amigo sonhadoremfulltime :)

Bjnhs