quarta-feira

poisou as lentes aumentar



vasculhou lá pelos confins das caixas de memórias - raspou o pó 
instalado ao longo de tanto tempo
soprou com um sopro quente e desfez a névoa poeirenta que se espalhou no ar comprimido. 
pelas lentes de velhos óculos 
encontrou vestígios de tudo o que havia tentado esquecer
soprou outra vez
desta vez com mais força
queria voltar a ver o que lá tinha deixado
as letras confundiam-se e não se liam - as palavras deixaram de ser conexas 
andava em passos curtos percorrendo as páginas daquela sua casa
catalogava - admirava - lembrava e voltava a querer tentar esquecer 
voltou a olhar-se - ao volante de um carro alugado galgando veredas numa ilha emprestada
conduzia embalada pela música que tocava continuamente 

sem paragens que a deixassem respirar 
terminava e voltava ao início

era assim o sentir. 
o sentir não parava-  rebolava - corria - andava - sonhava e dormitava e repetia-se
em caixas arrecadadas desfolhava memórias guardadas
afundou as mãos, procurando corpo no sentir
tacteava bolas leves feitas de esferovite. 
segurava a ponta da página que lhe escorregava entre os dedos-  procurava outra
ao acaso
pelo acaso da sua vida -  nunca mais a conseguiria voltar a desfolhar
caminhava de pantufas quentes porque lhe arrefeciam os pés 
as mãos brincavam com o suave tacto da névoa já pensada 
deixou de ver
deixou de se ler
poisou os óculos de lentes de aumentar
comprimiu  os lábios e cerrou os dentes
parou de respirar
por momentos


talvez assim 
o sentir voltasse a invadir um espaço fechado
tentava dar asas ao sentir, e o sentir, já sentido, não voava nem se lia. 
voltou a fechar tudo num livro aberto ao acaso
que já não se desfolhava
abriu os olhos e sorriu calçando sapatos de caminhar. 
sacudiu as mãos...
poisou as lentes aumentar

TMQ- Dezembro 2011
foto- Teresa Amaro

4 comentários:

M. disse...

Muito bem escrito! Mesmo!

Graça Pereira disse...

Querida Teresa
Falhei as minhas visitas aqui e...peço-te desculpa mas, 2011 foi um ano com muito pouco tempo disponível.
Virei mais vezes este ano porque gosto de te ler.
Que seja um 2012 em GRANDE para ti que mereces.
Beijocas.
Graça

Sonhadora disse...

Minha querida

Um texto maravilhoso...pedaços do que se é...vou conhecer a autora, e para ti deixo beijinhos.

Sonhadora

O LOBO de....POTT disse...

Então querida?
Continuas assim?