segunda-feira

desculpa-me se não seguro estrelas

agarrando linhas
que não agarro
irreais
feitas de sombras
emaranhadas por ti não encontro a ponta por onde se pegue
e vejo  luz por trás das linhas que enrolaste para mim
procuro pontas que não sei
hoje procurei-te por aqui
perdi-me no teu  labirinto construído
desconstruo-o sem saber a razão
sem encontrar a ponta que me pode levar
não me desculpo de não te encontrar
todas as desculpas nada são
não desculpo as sombras que me dás
não desculpo essa luz de ilusão
agarrando linhas onde nada  há
tento enrolar  o que não existe
desculpa-me se não posso
desculpa-me se não sei tecer o impossível
nesse emaranhado de escuras linhas
belas
desenham uma estrela que não cai
nem te sustenta
definidas linhas num borrão de amores
não existem
reflexos esguios só do que imagino
desculpa-me se não te enrolo
desculpa-me se não seguro estrelas

Teresa Maria Queiroz/ Agosto 2010
desenho de Amadeu Brigas


In the sun

In the sun I feel as one

In the sun

In the sun

I'm married

buried,

married

buried

All in all is all we all are

18 comentários:

♥MáH♥ disse...

Perfeição!

Leonardo B. disse...

[não está nos mapas do céu a instrução dos caminho, mas a ordem dos caminhantes... das estrelas guias, seguram-se com a metáfora que se agarra aos batentes do coração]

um imenso abraço, Teresa

Leonardo B.

Lou Alma disse...

Bonito teresa, como sempre, beijo

José Gonçalves disse...

Olá Teresa,

Neste emaranhado de linhas
que cruzam vidas,
que se perdem
em infinitos labirinticos caminhos,
onde se perdem as sombras,
conseguirás certamente
um dia, quem sabe,
segurar as estrelas.
Aqelas que persegues,
e que teimam não se aproximar!
Um Poema muito bonito,
cheio de Vida.
Obrigado pelo presente.

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves
(Guimarães)

PS:
Se tiveres oportunidade, passa em:
http://fotosrolantes.blogspot.com
Tel lá algo bonito para partilhar com Amigos.

TCA disse...

consegues dar vida a qq risco meu.
extraordinário poema

Hellag disse...

tive de ler, reler, reler!!!lindo, lindo, mexe connosco :)

continuando assim... disse...

de volta :)

obrigada

teresa

Avlis Irevas disse...

E quando não encontramos a ponta, ansiosos, rasgamos o meio do fio, quebramos o labirinto... O amor tem episódios tristes.

Bípede Falante disse...

também não seguro estrelas e ainda vibro quando as vejo cadentes nas próprias linhas.

Malu disse...

Não tenho segurado estrelas há tempos... apenas as tenho deixado passar...
Beijinhos

Como disse a Nah, uma PERFEIÇÂO!!!

FlorAlpina disse...

Olá Teresa,
Num labirinto...Um novelo de sentimentos...


Bjs dos Alpes

VerDesperto disse...

uma altura da minha vida em que não consigo deixar de morrer um bocadinho todos os dias... este poema tocou-me cá dentro. Mesmo. Beijinho

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

É difícil segurar as estrelas !
Admirá-las e tentar chegar a elas, é o que nos resta...
Beijinhos
Verdinha

Há.dias.assim disse...

As estrelas não são para segurar, são para admirar...

Salvador disse...

Bom dia, Teresa...

Digo-lhe apenas que gostei bastante do Poema, brilhante como sempre.
Não comento, porque saíria qualquer coisa sem ponta por onde pegar ))

Leca disse...

Flutuei até aqui para...
agradecer...
a sua presença...
em meu Nat King Cole...
Beijos...musicais...
Leca

Hubner Braz disse...

Amei o Blog e este texto maravilhoso.

Parabéns, já estou seguindo.

BJsss

Vitor disse...

Et Volià...ao teu estilo...perfeito!

Bj*